Skip to content

Panis Et Circensis – Os Mutantes

07/02/2012

Intérprete – Os Mutantes

Compositores – Caetano Veloso e Gilberto Gil

Ano de divulgação – 1968

Álbum – Tropicália ou Panis Et Circensis

letra e música – http://letras.terra.com.br/mutantes/47544/

“Mas as pessoas na sala de jantar são ocupadas em nascer e morrer”

A política do pão e circo (Panis et Circensis) foi criada pelos antigos romanos, que estavam preocupados com a falta de alimento e principalmente de diversão do povo. Segundo os antigos romanos, sem estas duas coisas, era impossível se ver em sociedade e a insatisfação do povo perante os governantes só aumentaria.

Conta a história que sangrentas lutas entre gladiadores foram criadas para divertir o povo, que também recebia pão gratuito durante as lutas.

A canção Panis Et Circensis, composta por Gil e Caetano se tornou o grande hino do movimento Tropicália, que estourou no Brasil no final da década de 1960 e conseguiu universalizar a linguagem da música popular brasileira com a introdução da guitarra elétrica, do rock psicodélico e das correntes jovens do mundo na época. Foi a união do pop, com o psicodelismo e a estética que deram à música brasileira uma essência que influenciou toda a cultura nacional.

O grande álbum do movimento Tropicália

Panis Et Circensis, interpretada pelos músicos psicodélicos dos Mutantes traz a mensagem do que o movimento pretendida. Com uma letra que diz que as pessoas estão muito acomodadas e não lembram mais que a vida não é apenas nascer e morrer, deram um choque em toda a sociedade. Além disso, o teclado e a guitarra elétrica contribuíram para mostrar que a música brasileira precisava sair um pouco do patamar banquinho-violão, gerando grande euforia e alegrias nos jovens.

A canção é a principal do álbum Tropicália, que além de Os Mutantes, conta com composições e interpretações de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rogério Duprat, Gal Costa, Torquato Neto, Tom Zé, entre outros.

Anúncios

From → Músicas

7 Comentários
  1. Essa interpretação dos Mutantes é demais!
    É uma crítica sagaz às pessoas que se deixaram alienar por essa política de pão e circo da ditadura.
    Parabéns pela análise! =))

  2. Amei essa analise,não tinha pensado dessa forma!

  3. HELENICE GOMES LADEIRA permalink

    Muito bom, esclareceu bastante. Adorei!!

  4. Essa interpretação é tão moderna, e tão genial, que ao mesmo tempo em que encanta, assusta. Essa música de Gil e Caetano, e essa interpretação inigualável de “Os Mutantes”, dispensam quaisquer comentários. Não precisam de nenhum pronunciamento. O que se vê, é arte do mais elevado quilate!

Trackbacks & Pingbacks

  1. Cinco músicas para gostar d’Os Mutantes – Uma pedra no caminho
  2. Um pouco mais da cultura musical, década 60 – O passado Pelo Futuro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: